Edifício Alameda Santos e seus desafios de terreno e logística

Edifício Alameda Santos e seus desafios de terreno e logística

Com área total de 1.200m2, o Edifício Alameda Santos, Empreendimento de uma torre com 4 subsolos de garagem, pavimento térreo com recepção, mezanino e 10 pavimentos tipo destinados a 02 conjuntos comerciais, tem ainda cobertura, casa de máquinas e ático.

A DOX foi responsável pela coordenação dos projetos executivos, pela concorrência para contratação da empresa construtora e pelo atual gerenciamento dos serviços e obras de construção do Empreendimento, controlando custos, prazos, suprimentos, qualidade, riscos e sustentabilidade. 




O Terreno

O Empreendimento , localizado na Alameda Santos 1826, apresentou como maiores desafios a execução da Contenção, Escavação, Estrutura e da Fachada.

Vinicius Brandão, o engenheiro da DOX responsável pelo serviço, conta como foi.

"A Contenção do Terreno foi complexa, pois já existia no local outra contenção que pertencia ao restaurante que antes ali operava, e possuía 3 subsolos. Como o Empreendimento Alameda Santos foi projetado para ter 4 subsolos, tiveram de ser executadas implantações de perfis metálicos abaixo de perfis já existentes. Para que isso fosse possível, a solução foi escavar a região dos novos perfis, para depois implantá-los e soldá-los aos que já existiam acima. Tudo teve que ser executado com a maior cautela possível, para que não houvesse movimentação do terreno e não fossem danificadas as edificações vizinhas, que estão muito próximas ao prédio", lembra Brandão.

Continua: "O terreno foi escavado em sua totalidade, e, ao longo da escavação, foram encontradas fundações ocultas, que tiveram de ser demolidas e retiradas do local. Além disso, foi necessária a implantação de um canteiro de obras suspenso, sustentado por mãos francesas, pois não havia espaço para implantação do mesmo".




A Estrutura

Partindo para a Estrutura, o grande desafio foi a logística para recebimento e armazenamento de materiais em um terreno pequeno, que possui uma área de aproximadamente 1200 m2.

Vinicius conta que a área disponível para essas atividades era extremamente reduzida, de cerca de 100 m2, e foi feito um planejamento cuidadoso para possibilitar o abastecimento de materiais na obra. Além disso, na Alameda Santos não podem ser fechadas vias para estacionamento dos caminhões de concreto, fazendo com que as concretagens só fossem possíveis à noite ou aos sábados. 

Mais um desafio da obra: os Terraços do prédio apresentam uma geometria triangular, tornando complexas as execuções de formas e escoramentos dos mesmos. 

"Para evitar maiores transtornos com a vizinhança durante essa fase da obra, as edificações vizinhas foram encobertas com sistemas de proteções coletivas, pois, conforme já mencionado, estas edificações encontram-se bem próximas à torre", lembra.

Mais um item que mereceu atenção foi a fachada, que foi executada através do sistema unitizado, que une os elementos (borrachas, acessórios, vidros) em um módulo que chega de fábrica pronto para ser fixado nas ancoragens dispostas no perímetro da torre.

O Guarda-Corpo dos Terraços é composto pelo sistema da empresa alemã Q-Railing. "A instalação desse Guarda-Corpo é feita com a fixação de um perfil de base no perímetro do terraço, onde se encaixarão os vidros. Esse sistema proporciona amplitude visual e transparência na proteção de varandas e sacadas", garante Brandão.

O 4º subsolo desse edifício possui um poço semi-artesiano para captação de água subterrânea, equipado com bomba, cuja profundidade perfurada gira em torno de 120 metros e é capaz de gerar 32 m3 de água por dia.

"O prédio visa a certificação LEED SILVER, e foi contratada uma consultoria de acompanhamento, que atuou desde a fase de projetos até a finalização da obra", lembrou Vinicius, que conclui afirmando "Para se atingir a meta de sustentabilidade, foram monitorados pontos como: Prevenção e Controle à poluição Ambiental da obra, Gestão de resíduos, Conteúdos Reciclados, Qualidade interna do Ar e Emissão de VOC (componentes orgânicos voláteis), além do acompanhamento de toda a execução das instalações da obra".




A Metodologia DOX

No Gerenciamento dos Serviços foi aplicada a metodologia da Análise de Valor Agregado para analisar a evolução de custos e prazos do Empreendimento, integrando escopo, cronograma e orçamento a fim de medir precisamente o progresso do que foi planejado. 

Outra importante e inovadora ferramenta de controle foi a Duração Agregada, que mede o desempenho do avanço da obra baseada somente em tempo, ou seja, com atividades ponderadas por suas durações, e não por seu custo.




Os Resultados

Independentemente do valor do projeto, a variação de prazo de cada atividade foi refletida com bastante precisão em todos os meses da obra.

A entrega do Empreendimento está prevista para Maio/18.


A Edição nº. 10 da Revista Parágrafo, da Editora Inside, trouxe como destaque esse Empreendimento. Confira a Revista na íntegra



Vinicius Brandão é o Engenheiro da DOX responsável pelo monitoramento da obra.
Engenheiro graduado pela UNESP, é atuante no monitoramento de Empreendimentos Corporativos e Residenciais no estado de São Paulo e foco nas análises de concorrências privadas e no gerenciamento de obras, com a utilização do Método do Valor Agregado e Duração Agregada para controle da execução dos Empreendimentos.

Imagens: Stan Desenvolvimento Imobiliário e Reprodução DOX.