CBIC lança manual básico de indicadores de produtividade no setor da construção civil

CBIC lança manual básico de indicadores de produtividade no setor da construção civil

A Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC) lançou no Encontro Nacional da Indústria da Construção (Enic) o Guia para gestão de segurança nos canteiros de obra e o Manual Básico de Indicadores de Produtividade na Construção Civil, com foco na Estrutura de Concreto Armado Convencional e Estrutura em Paredes e Lajes de Concreto Moldadas com Uso de Fôrma de Alumínio.




Ao apresentar o documento durante painel da Comissão de Políticas e Relações Trabalhistas (CPRT), o engenheiro e professor da Escola Politécnica da USP, Ubiraci Espinelli Lemes de Souza, ressaltou que um ambiente de trabalho organizado favorece a saúde e segurança no trabalho de uma empresa. O professor da USP destacou os conceitos básicos da produtividade na implantação de estruturas em concreto armado e um modelo para a programação mais adequada à execução de um empreendimento. Voltado ao gestor de obras, o manual tem como principal objetivo melhorar a produtividade na construção civil, apresentando modelos de indicadores de gestão de produtividade. “Com base nesse manual, os empresários poderão organizar melhor o trabalho e aumentar o desempenho de suas empresas e a segurança e saúde do trabalhador. A gente quer um ambiente seguro, onde os empresários tenham preservados a saúde dos seus trabalhadores”, destacou Espinelli.

A escolha do subsistema das estruturas de concreto para esse primeiro manual se deve, principalmente, à sua importância para o produto final (custo e qualidade do edifício). A CBIC entende que uma execução organizada na estrutura de concreto certamente influenciará o esforço na organização de toda a produção, promovendo tanto uma melhoria da eficiência quanto uma maior segurança dos operários.

Outra importante ferramenta lançada foi o Guia para Gestão de Segurança nos Canteiros de Obras – Orientações para prevenção dos acidentes e para o cumprimento das normas de Segurança e Saúde no Trabalho (SST). Ao apresentar o documento, o engenheiro de Segurança e Saúde no Trabalho e ex-auditor fiscal do Ministério do Trabalho e Emprego, Sergio Antônio, consultor da CBIC na elaboração do guia, destacou que “SST não é para amadores, por isso a gestão da segurança e saúde no trabalho está cada vez mais imprescindível, porque cuida de vidas humanas. Além disso, o custo social de uma ação civil é maior do que os custos da fiscalização do trabalho”.

O guia apresenta e esclarece as principais temáticas e regulações relativas à saúde e segurança no trabalho, que devem ser observadas no dia a dia dos canteiros de obras, como fundamentos e legislações; procedimentos operacionais e administrativos para atendimento às normas regulamentadoras; recomendações, sugestões e exemplos para sanar dúvidas ou contratempos no canteiro; documentação legal mínima exigida no canteiro, e os itens de normas técnicas do Ministério do Trabalho mais visados pela fiscalização.

O painel também contou com a participação do presidente da CPRT/CBIC, Roberto Sergio; do vice-presidente de Relações Cpital-Trabalho do SindusCOn-SP e líder do projeto de Segurança e Saúde no Trabalho (SST) da CPRT/CBIC, Haruo Ishikawa, e do gerente de Relações Trabalhistas do Sinduscon-BA. João Batista Cavalcante de Vasconcelos.



Autor: Enzo Bertolini, para SindusCon-SP, em 06/06/2017.

Imagem: Divulgação.