Apetite, tolerância e limiar de riscos

Apetite, tolerância e limiar de riscos

Um destas respostas foi do Sr. Novzar Dastoor, na qual ele me pediu para escrever sobre o apetite de risco, tolerância ao risco e limiar de risco.

Estes são conceitos muito importantes na gestão de riscos e muitas vezes são mal compreendidos. Portanto, eu escolhi este tema para abordar.

Um plano de gerenciamento de risco depende destes fatores. Se você não consegue entender o apetite pelo risco dos stakeholders, sua tolerância e seu limite, o plano de gestão de riscos do projeto pode ser prejudicado.

Antes de começarmos a discutir este tópico, vamos dar uma rápida olhada na definição de risco.

De acordo com a 5 ª edição Guia PMBOK, “O risco do projeto é um evento ou condição incerta que, se ocorrer, tem um efeito positivo ou negativo em um ou mais objetivos do projeto, tais como escopo, cronograma, custo e qualidade.”

A partir da definição acima, você pode concluir que um risco pode ser uma oportunidade ou uma ameaça: uma oportunidade tem algum efeito positivo sobre os objetivos do projeto, enquanto uma ameaça traz algum impacto negativo.

O objetivo do gerenciamento de riscos é aumentar a probabilidade de riscos positivos (ou aumentar seu impacto), e reduzir a probabilidade de riscos negativos (ou reduzir seu impacto).

A estratégia para lidar com esses riscos depende do comportamento dos stakeholders e da organização.

Cada indivíduo tem um comportamento específico em relação aos riscos. Algumas pessoas podem querer aceitar o risco e outras podem querer evitá-lo.

Este comportamento depende da atitude de risco do indivíduo, e para criar um plano de gestão de riscos adequado, você deve descobrir a atitude de risco de seus stakeholders.

Há muitos fatores que determinam a atitude de risco. Esses fatores podem ser amplamente divididos em três categorias:

  1. Apetite de Risco;
  2. Tolerância ao Risco;
  3. Limiar de Risco.

Apetite de Risco

Se você olhar no dicionário, você verá que o significado de “apetite” é “fome”.

Assim, o apetite ao risco significa “fome de risco”.

De acordo com a 5 ª edição do Guia PMBOK, o apetite de risco é o grau de incerteza que a entidade está disposta a assumir, em antecipação de uma recompensa.

O apetite de risco de uma organização mostra o quanto uma organização está disposta a assumir um risco, a fim de crescer. É a quantidade de risco que uma organização está disposta a aceitar para atingir seu objetivo de negócios.

Algumas organizações podem estar dispostas a assumir um risco elevado se a recompensa é alta; outras podem querer manter uma postura mais segura e conservadora.

Se a organização está disposta a assumir um risco, você diria que seu apetite de risco é alto, e se a organização atua de forma conservadora, ela tem um apetite de risco baixo.

Tolerância ao Risco

De acordo com a 5 ª edição do Guia PMBOK, tolerância ao risco é o grau, quantidade ou volume de risco de que uma organização ou indivíduo irá suportar.

Tolerância ao risco lhe diz o quão sensível a organização ou as pessoas são aos riscos. Alta tolerância significa que as pessoas podem suportar um risco elevado e baixa tolerância significa que as pessoas não conseguirão suportar muito risco.

Trata-se da vontade de um grupo de pessoas ou organização de aceitar ou evitar o risco. Ela mostra a atitude de risco dos stakeholders ou de uma organização em unidades mensuráveis.

Há muitos fatores que afetam a tolerância ao risco. Se o projeto é crítico, a organização provavelmente estará disposta a correr mais riscos; no entanto, se o projeto não é muito importante, a organização pode não estar disposta a assumir muito risco.

Outros fatores incluem a satisfação do cliente, o impacto do risco sobre a rentabilidade da organização, e assim por diante.

Por exemplo, sua organização pode permitir que o cronograma deslize de 5 a 10% ou que os custos estourem 3 a 5%. Isto é conhecido como a tolerância ao risco da organização ou dos stakeholders.

Vamos considerar um exemplo do mundo real.

Você está fazendo uma proposta para um projeto. Suas estimativas aproximadas dizem que o custo do projeto será de cerca de US$ 100.000. Você está no processo de submeter sua proposta, e sua organização disse que eles não podem permitir que você exceda mais de 10% deste montante.

Este 10% é o seu limite de tolerância.

Limiar de Risco

Limiar de risco é uma quantidade de risco que uma organização ou indivíduo está disposto a aceitar. Por exemplo, para uma organização um excesso de custos de até 5% é aceitável, mas qualquer coisa acima disso é inaceitável.

De acordo com a 5 ª edição do Guia PMBOK, o limiar de risco é o nível de impacto em que um dos stakeholders pode ter um interesse específico. Abaixo do limiar de risco, a organização vai aceitar o risco, e acima do limiar de risco, a organização não vai tolerar o risco.

O limiar de risco é mais um passo na tolerância ao risco; você pode dizer que ele quantifica a tolerância ao risco, com um número mais preciso.

Em tolerância ao risco você tem limites, mas no limiar de risco você tem um número claro.

Por exemplo, sua organização não pode permitir que se assuma um risco para um estouro de orçamento acima US$ 10.000.

O limiar de risco é o limite para além do qual a organização não vai tolerar o risco.

Vamos considerar um exemplo do mundo real.

Você está preparando para fazer uma contratação. Você acha que o valor do presente contrato será de aproximadamente US$ 100.000. Você está no processo de finalizar sua escolha, e sua organização lhe disse que, devido a alguns problemas financeiros, não podem permitir que os custos ultrapassem US$ 10.000, além dos US$ 100.000.

Neste caso, o limiar para este projeto é de US$ 10.000.

Para determinar o limiar de risco, você vai realizar entrevistas e reuniões com os stakeholders para determinar seu apetite de risco, em seguida você vai analisar a sua tolerância ao risco e, finalmente, você vai definir o limiar de risco.

Resumo:

O apetite de risco pode ser considerado como uma tendência de um indivíduo ou grupo de pessoas para assumir riscos.

Tolerância ao risco é uma variação aceitável, por exemplo entre 5% e -5%. A tolerância é um limite.

Limiar de risco é um limite quantificado além do qual sua organização não pode ir. Limiar é como um ponto final.

Autor: M. Fahad Usmani, PMP, PMI-RMP

Artigo publicado originalmente no site PM Study Circle