7 boas práticas no gerenciamento de projetos de construção

7 boas práticas no gerenciamento de projetos de construção

Você já notou como a construção civil está presente em nosso dia a dia? O imóvel onde você mora, o prédio da sua empresa, as estradas por onde você passa… Tudo isso é fruto do trabalho de profissionais do setor da construção. Mas já imaginou realizar todas essas obras sem o gerenciamento de projetos? Certamente, o resultado delas seria desastroso, não é mesmo?

Por isso, a parte inicial de uma construção é tão importante. Isto é, se o gerenciamento de projetos for bem feito é possível evitar problemas na estrutura, cronogramas mal definidos e o temido retrabalho.

O projeto é uma habilidade estratégica essencial para o trabalho de todo profissional que queira obter sucesso na construção de um empreendimento. Assumindo boas práticas, é possível unir os excelentes resultados de uma obra com os objetivos da empresa.

Tendo em vista a importância de se falar sobre o tema, neste post, selecionamos 7 boas práticas no gerenciamento de projetos de construção para você começar a aplicar agora mesmo!

Boa leitura!

Manter toda a equipe bem informada

Para fazer o gerenciamento de projetos é necessária a presença de diversos profissionais da indústria da construção. Arquitetos, engenheiros civis, orçamentistas, engenheiros de custos, projetistas e por aí vai.

Por esse motivo, deve-se pensar na comunicação entre todos os membros da equipe. Um time que não se comunica, não trabalha de maneira eficiente.

Um profissional depende do outro para dar seguimento à sua função. Sem se comunicar, eles não terão dados suficientes para se manterem bem informados sobre o gerenciamento de projetos de uma construção.

As metas devem estar claras para cada um! A falta de comunicação é uma das principais causadoras de fracassos em inúmeros projetos.

Dessa forma, é indispensável que toda a equipe obtenha a mesma informação para que isso não se transforme num telefone sem fio. Nesse caso, a mensagem repassada não seria a mesma que a recebida, o que geraria interferências no processo.

E claro, a comunicação está associada a membros internos e externos, como os stakeholders.

Utilizar ferramentas para gerenciamento de projetos

Existem dezenas de ferramentas para fazer um bom gerenciamento de projetos. Algumas delas são utilizadas por profissionais de outros setores que não só o da construção.

Usar o que a tecnologia tem a promover vale muito a pena se você quer desenvolver melhores projetos. Por falar em tecnologia, a Tecnologia BIM é um ótimo meio e você deve lançar mão disso!

Dentre as plataformas mais conhecidas, destacamos 4 delas:

Trello

Equipes que trabalham de maneira remota podem facilmente se entender por meio dessa ferramenta. Além de ser intuitivo, o Trello funciona por meio de quadros, listas, cartões e checklists. Nele, é possível dividir tarefas, anexar imagens, fazer comentários e definir datas de entrega.

Microsoft Project

Desenvolvido pela Microsoft, o Project é a ferramenta mais usada em todo o mundo quando se trata de gerenciamento de projetos. É considerado também um dos mais completos (e complexos) softwares que existem com essa finalidade.

Primavera (Oracle)

Além de ser útil no gerenciamento de projetos, também conta com integração com outros softwares e inclui análise de dados, relatórios e várias outras possibilidades de ferramentas, aumentando a qualidade do produto.

Basecamp

Assim como o Trello, é muito intuitivo. O diferencial dele é que é possível formar uma espécie de linha do tempo de cada projeto que está sendo executado. Nessa linha do tempo, o profissional pode acompanhar o histórico do que cada colaborador da equipe fez e o que ainda deve ser feito.

Definir o escopo corretamente

Para que o gerenciamento de projetos seja realmente eficiente ele precisa passar por uma definição de escopo correta. Um escopo mal definido causa muitas alterações, gerando perda de tempo.

As informações contidas no escopo se referem ao trabalho que deve ser realizado durante o gerenciamento. Como, por exemplo, as especificações dos materiais e a identificação dos profissionais responsáveis por cada uma das fases do projeto.

É certo que durante o trabalho podem surgir modificações, seja por um pedido do cliente ou por necessidade de mudanças técnicas. No entanto, ainda assim, é preciso estabelecer os principais objetivos com o cliente desde o início das atividades até a entrega do produto final.

Criar cronograma

Quando você precisa realizar uma tarefa, qualquer que seja, você sabe que criar um cronograma ajuda na sua execução, não é mesmo?

Pois é! O mesmo acontece na construção civil. Antes de você começar a construir um edifício, por exemplo, você precisa criar um cronograma. Ele vai permitir que você economize tempo e, mais do que isso, tenha a possibilidade de organizar melhor as demandas de cada atividade para cada profissional envolvido.

O cronograma do gerenciamento de projetos norteia os membros da equipe e contribui para que as etapas seguintes sigam sem imprevistos.

Porém, procure ser realista. Não crie um cronograma que você sabe que é inatingível apenas para agradar o cliente. Mas evidentemente não coloque prazos muito extensos.

Administrar o estoque de materiais

Nem demais, nem de menos. A quantidade de materiais dentro do canteiro de obras deve estar prevista no gerenciamento de projetos.

Por exemplo, se você vai precisar de 1000 peças de determinado material, pode consegui-las diretamente com o fornecedor, já que a quantidade é grande. Opa! Você economizou comprando direto na fonte!

Bom, esse é o seu pensamento até que, no andamento da obra, você percebe que necessita de mais 500 peças. Nesse caso, você vai precisar adquiri-las no comércio local, o que aumenta o preço. No fim das contas, a sua administração de estoque não foi bem feita, o que ocasionou em dinheiro gasto sem necessidade.

Mas o problema pode ser inverso! Você pode comprar 1000 peças e usar somente 700. O material que sobra vai se perder. O gasto será maior do que o necessário também.

Em resumo, gerenciar o estoque na construção é fundamental para assegurar resultados positivos. Isso garante que a rotina dentro do canteiro continuará equilibrada e que as decisões tomadas serão eficazes.

Prever riscos

Toda atividade está sujeita a riscos. Por isso, com a intenção de se precaver e estar preparado antecipadamente, as empresas precisam prever riscos e seus respectivos níveis.

A construtora deve ter um grupo de profissionais preparados para responder por riscos como uma linha de defesa caso surjam problemas.

Os riscos nem sempre são negativos. É possível transformá-los em ótimas oportunidades. Nesse sentido, prevê-los torna-se crucial para potencializar ações em benefício da construção.

Ter controle do ROI

Não importa quão boa é a ideia de um projeto. Se não seguir um modelo de gerenciamento, a chance de apresentar problemas, retrabalhos e atrasos é muito grande! Por isso, utilizar um modelo de gerenciamento de projetos possibilita mais agilidade e organização em todas as etapas do processo.

Além de facilitar a organização, adotar um padrão é essencial para ter controle do ROI. Ou seja, colocar o Retorno Sobre o Investimento como uma métrica prioritária no gerenciamento de projetos é uma prática importante.

Conclusão

O gerenciamento de projetos é dividido em 5 etapas: iniciação, planejamento, execução, monitoramento e controle, e finalização. Na teoria, cada etapa possui elementos bem definidos e separados. Mas, na prática, as tarefas feitas em cada uma das fases interagem entre si. Por isso, a equipe deve estar sempre em sintonia para que o trabalho flua.

O projeto tem um tempo de execução finito. Ele é temporário e existe com o intuito de criar um produto ou um serviço único. A sua duração varia dependendo do que se quer construir. Pode levar dias, semanas, meses ou anos.

O processo de construção de um prédio ou ponte começa, em primeiro lugar, por meio da realização de um projeto. Se o seu gerenciamento não for feito adequadamente todo o restante da construção será prejudicado.


Gostou deste artigo e quer saber mais sobre o tema? Então assista ao vídeo que fala sobre o papel do arquiteto no gerenciamento de projetos!


MAIS LIDAS

ANÁLISE DE TENDÊNCIAS EM MARCOS NA CONSTRUÇÃO CIVIL

WORKSHOP BIM PARA INSTALADORAS

RESIDENCIAL DAMHA IV PRESIDENTE PRUDENTE

EDIFÍCIO ALAMEDA SANTOS E SEUS DESAFIOS DE TERRENO E LOGÍSTICA

6 FERRAMENTAS DE GERENCIAMENTO DE PROJETOS QUE VOCÊ DEVE CONHECER

COMO O STARBUCKS UTILIZA BIM E VR PARA TRAZER ASPECTOS LOCAIS AOS SEUS ESTABELECIMENTOS NO JAPÃO

DOX GANHA DESTAQUE E LEVA O PRÊMIO DE EXCELÊNCIA BIM SINDUSCON-SP 2017  

SOFT SKILLS - 8 HABILIDADES DO GP PERFEITO

DOX GANHA DESTAQUE EM MÍDIA ESPECIALIZADA EM SHOPPING CENTERS

DOX APRESENTA CASE VENCEDOR DO PRÊMIO EXCELÊNCIA BIM SINDUSCON-SP NO ROAD SHOW BIM EM PORTO ALEGRE



Autor: Autora: Vanessa Farias, Produtora de Conteúdo do Buildin.

Imagens: Buildin.